A Farinha de Milho: características e benefícios

74
farinha de milho

O milho é um alimento versátil e rico em nutrientes, tais como vitaminas do complexo B, vitamina E, minerais e fibras. A farinha de milho é apenas um entre vários exemplos do que podemos aproveitar dele e é produzida pela moagem seca ou úmida do grão de milho, sendo que a maioria das farinhas são refinadas para retirar a casca e o germe do milho. Ao contrário da farinha de trigo, a de milho não contém glúten, por isso, é uma opção segura para os que sofrem de intolerância à proteína. Quer saber mais benefícios desta farinha? Continue lendo o artigo e veja nossa sugestão de bolinho com essa farinha no final!

Benefícios da farinha de milho

Combate à anemia

O conteúdo de ferro da farinha de milho também nos ajuda a evitar a anemia, que leva à diminuição do número de células vermelhas no sangue como consequência da redução da hemoglobina. Como as hemácias são responsáveis pelo transporte de oxigênio até as demais células, permitindo a geração de energia, a falta de ferro causa cansaço, fraqueza e indisposição, o que pode nos prejudicar no trabalho, nos estudos e na vida em geral.

Estimula o sistema imunológico

Os minerais como o zinco e ferro, participam da produção das células de defesa e da atuação delas no combate aos microrganismos invasores. Sem um consumo adequado desses minerais, ficamos mais sujeitos a resfriados, gripes e infecções em geral, além de nosso organismo levar mais tempo para se recuperar de uma doença.

Promove a produção de energia

Por ser uma fonte de zinco, a farinha de milho ajuda nosso organismo a aproveitar melhor os alimentos, facilitando a transformação dos carboidratos em energia. Além disso, o zinco participa do metabolismo das proteínas, permitindo a construção dos músculos. Esse benefício também se dá pelo conteúdo de ferro da farinha. Na falta desses elementos, podemos sentir cansaço, indisposição e até mesmo tristeza e irritabilidade devido à baixa energia para realizar as tarefas do dia a dia.

Ajuda na saúde ocular

O milho é um grão rico em propriedades antioxidantes e protegem a retina contra os danos provocados pela luz, prevenindo doenças como a catarata e a degeneração macular.

Não tem glúten

Como o milho é um cereal isento de glúten, diferente do trigo, do centeio e da cevada, a farinha produzida a partir desse grão pode ser consumida por pessoas com doença celíaca ou com intolerância à essa proteína. Dessa forma, a farinha de milho pode ser utilizada como substituição a outras farinhas em diversas preparações como bolos, tortas e massas, que podem ser consumidas por esses pacientes ou por quem deseja evitar o glúten por outros motivos.

Diminui os índices do colesterol LDL

Devido ao seu conteúdo de fibras a farinha de milho ajuda a controlar os níveis de colesterol ruim, ao diminuir a absorção de gorduras pelo intestino e favorecer sua eliminação pelas fezes. Em consequência, esse alimento contribui com a saúde cardiovascular por reduzir o risco da formação de placas de gordura nos vasos sanguíneos.

Como é feita a farinha de milho?

O milho moído é levado ao fogo, em um tacho e conforme vai aquecendo começa a grudar, originando placas granulosas que, depois são esfareladas, resultando na farinha.

Qual a diferença entre a farinha de milho e o fubá?

A farinha de milho e o fubá são muito semelhantes por se tratar de produtos obtidos pela moagem do grão de milho desgerminado (processo que separa o grão da casca) ou não. Mas na prática não é bem assim, pois, normalmente, se distingue o fubá como uma farinha moída mais fina, usada em bolos e polentas, enquanto a farinha de milho é mais grossa, em flocos, utilizada em farofas e cuscuzes. Ambos são alimentos energéticos e ricos em carboidratos.

O processo de fabricação também é distinto: o fubá é feito a partir da moagem de grãos secos de milho e a farinha de milho é produzida de uma massa de grãos macerados, esmagados, peneirados e floculados. Para diferenciar melhor a farinha de milho do fubá, é reparar nos seguintes fatores:

  • Farinha de milho: é mais grossa, pode ser amarela ou branca, isso porque o milho pode ser dessas duas cores. Já vem pré-cozida e é utilizada em pratos rápidos. Serve como substituta da farinha de mandioca ou como ingrediente principal em pirão, cuscuz, purê ou cremes.
  • O fubá de milho é fininho, mais moído e peneirado. É utilizado em bolos, angus, polenta, mingaus, caldos e sopas.

A farinha de milho engorda?

A farinha de milho é rica em carboidratos, mas atenção, você precisa da mesma quantidade de carboidratos para sobreviver, geralmente, atingimos cerca de 200 gramas de carboidratos por dia. Muitas pessoas acham que a redução de carboidratos para 120 pode ajudá-los a perder alguns quilos indesejados. Procure prestar atenção aos carboidratos que você está consumindo e trabalhe para equilibrar as porcentagens de carboidratos, de proteína e gordura.

Por isso, por ser um alimento com bom nível de carboidratos, a farinha de milho pode engordar embora tenha pouco nível de gordura. Isso acontece porque é um alimento fácil de ser digerido no estômago, fazendo com que o açúcar entre rápido no sangue, fazendo com que o pâncreas aumente a produção de insulina para assimilá-lo. Dessa forma o organismo responde à excessiva produção de insulina “pedindo” mais açúcar. A consequência disso é que surge a sensação de fome com mais frequência, levando a comer mais e como resultado engordar. Em decorrência desse fato, é bom ter moderação ao consumir farinha de milho.

Bolo de milho com coco

Ingredientes:

  • 3 ovos
  • 1 xícara de leite
  • 2/3 xícara de óleo
  • 200g de milho
  • 1 xícara de açúcar
  • 50g de coco ralado
  • 1 xícara de farinha de milho
  • 1 colher de sopa de fermento em pó

Preparação:

  • Comece por bater no liquidificador todos os ingredientes, deixando o fermento para o fim
  • Depois, leve para assar em forno pré-aquecido em 180ºC por 45 minutos ou até ver que está cozido 
  • Por fim é só servir e deliciar-se!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui