Início Dietas Alimentos para conquistar músculos definidos

Alimentos para conquistar músculos definidos

75
mulher com músculos definidos

Músculos definidos? Há algum tempo, apenas homens eram adeptos da pratica exercícios com carga, pois é necessária muita resistência do atleta. Hoje é muito comum homens e mulheres praticarem esse tipo de atividade, mas conhecida como musculação.

Antigamente existia uma espécie de preconceito, a maiorias das mulheres imaginavam que se aderissem a atividade, seus corpos iriam ter um aspecto masculino, por ter como principal característica a tonificação muscular, isso faz com que os músculos inchem. Mas, sabe-se que praticada moderadamente isso não acontece. A atividade é associada somente a questão estética, hoje se comprova que a musculação traz vários benefícios para sua saúde.

Ter um corpo definido é o desejo de quase todas as pessoas, mas não é tarefa fácil, para isso é necessária muita disciplina, determinação e persistência. De nada vai adiantar se você passar horas na academia e depois comer doces, frituras e beber refrigerante. Você deve seguir uma dieta específica, rica em alimentos que potencializam o emagrecimento como alimentos de baixo índice glicêmico e alimentos termogênicos. Sem esta disciplina, o mais provável é que tenha resultados irrelevantes.

Lembre-se mesmo que o objetivo seja definir seus músculos, seu corpo precisará de energia para se exercitar. Antes da atividade física, carboidratos são bem-vindos, de preferência os complexos, como batata doce e pão integral, não o açúcar simples. Depois do exercício, o corpo precisa repor a energia que gastou com mais carboidrato, e restaurar a integridade do músculo, função exercida pela proteína. Uma pessoa normal deve ingerir, em média, 1 grama de proteína por quilo de seu peso total. Mas quem deseja aumentar a massa muscular pode elevar essa ingestão para 1,5 a 2 gramas de proteína por quilo de peso.

Músculos definidos: alimentos que deve ter em consideração 

O frango (desde que desprovido da pele) é uma boa opção para quem precisa de proteína, mas não quer colocar o coração em risco. Um filé grande tem 32 gramas de proteína e quase nada de gordura. Se você prefere a carne vermelha, fique com os cortes magros (coxão mole, patinho, alcatra).

A dupla feijão com arroz é perfeita porque os aminoácidos do feijão se unem aos do arroz e formam proteína. Assim, juntos, ajudam a reparar os músculos. Fonte de carboidrato, o arroz ainda fornece energia, outro combustível importante para o processo de recuperação da musculatura.

Nem todo mundo gosta do sabor do queijo de soja. Mas, de todos os produtos à base do grão, o tofu é o que mais concentra proteína e cálcio, protegendo músculos e ossos. Também é rico em magnésio, mineral que evita o enfraquecimento dos compostos que participam do processo de fornecimento de energia. Mas o que mais se destaca no tofu são as isoflavonas – substâncias que contribuem para o equilíbrio dos hormônios femininos. Quando os hormônios estão em equilíbrio, o acúmulo de gordura diminui e os músculos trabalhados no exercício aparecem mais.

Alimentos para conquistar músculos definidos

São raros os vegetais com a quantidade e qualidade de proteína da quinoa. Em cada grão, ela carrega aminoácidos essenciais, sendo três de cadeia ramificada (leucina, valina e isoleucina) – aminoácidos do BCAA e whey protein (suplementos proteicos usados pelos esportistas antes e depois do treino para preservar os músculos). A quinua é um ótimo alimento para o ganho de massa magra, com a vantagem de ter pouca gordura e ser livre de colesterol e açúcar.

O ovo também é um ótimo aliado na definição da musculatura. A clara é riquíssima em ovoalbumina, uma proteína formada por aminoácidos do tipo leucina, que, por ser de fácil absorção, é um dos componentes dos suplementos whey protein e BCAA. A gema carrega gorduras boas (monoinsaturada e ômega 3), substâncias com o poder de combater os processos inflamatórios provocados durante o exercício, facilitando a recuperação dos músculos

Minutos antes de malhar, esqueça a proteína. Nesse momento, você precisa da energia rápida do carboidrato. A banana é ótima opção, pois ainda tem potássio, mineral que participa da produção de glicogênio (reserva de energia do músculo).

Fonte de proteína, o iogurte é uma boa opção de lanche pós-treino. O ideal é consumi-lo imediatamente após a aula ou até no máximo 30 minutos depois. Nessa fase, a proteína é mais aproveitada para a recuperação e a construção do músculo. Melhor ainda se você adicionar ao iogurte um carboidrato de alto índice glicêmico, como geleia ou mel.

Até os músculos pedem água. Isso porque a síntese de proteína acontece com mais facilidade quando as células estão bem hidratadas. A água de coco carrega potássio, que ajuda no estoque de glicogênio. Mas deixe-a como opção pré-treino. Ela hidrata e garante pique, pois tem água e carboidrato. “

Entre os embutidos, o peito de peru é um dos que têm menos gordura saturada e colesterol. E, por ser encontrado facilmente numa lanchonete, acaba sendo uma opção proteica para compor um lanche rápido. Assim mesmo, não exagere, pois contém conservantes e sódio que, em excesso, fazem o organismo reter líquido.

Mais que proteína, o salmão é boa fonte de ômega 3, gordura que ajuda a combater os processos inflamatórios provocados pelo exercício, facilitando a recuperação dos músculos. Quanto mais rápido as fibras musculares se recompõem, maior é o ganho de massa magra.

É recomendado consultar um médico especializado para ele orientar quais os alimentos e a quantia necessária para que você emagreça com saúde. Suplementos às vezes são necessários, pois somente com a alimentação não conseguimos suprir as necessidades do organismo.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui