Dieta Anti-Inflamatória – o que é, como fazer e benefícios

63
dieta anti-inflamatoria capa

A dieta anti-inflamatória é um tipo de alimentação que combate e previne processos inflamatórios no organismo, o que pode reduzir o risco de desenvolver vários tipos de doenças. Além disso, a dieta anti inflamatória também ajuda a aumentar as defesas do corpo, favorece a cicatrização e reduz a formação de radicais livres, retardando, assim, o processo de envelhecimento. 

Todos os benefícios desta dieta se devem ao fato de que se baseia no consumo de alimentos naturais e ricos em antioxidantes, ao mesmo tempo que evita a ingestão de alimentos processados ​​e ricos em gorduras trans ou açúcares simples. Quer perceber melhor como é esta dieta e quais os seus benefícios? Continue lendo nosso artigo!

O que é a dieta anti-inflamatória?

A dieta anti-inflamatória é uma forma de combater a inflamação causada pela ingestão de alimentos ricos em toxinas e substâncias pró-inflamatórias. No caso de exposição exagerada e constante a esses compostos, podemos desencadear um processo inflamatório e, se não tratado, o caso pode se tornar crônico e, a longo prazo, predispor a diversas doenças crônicas não transmissíveis como diabetes, alterações de colesterol e triglicerídeos, obesidade, artrite, entre outras.

A dieta anti-inflamatória é uma alternativa para quem quer combater a inflamação do organismo de forma natural. Ela consiste em consumir alimentos com propriedades anti-inflamatórias, a fim de restabelecer o equilíbrio e as defesas naturais do corpo sem o uso de medicamentos. Além de atuar na prevenção de várias doenças, a  dieta anti-inflamatória promove o bem-estar geral do organismo. Os alimentos ingeridos nessa dieta possuem substâncias capazes de aumentar a liberação de hormônios que inibem ou até mesmo bloqueiam a ação dos agentes inflamatórios. Essa desintoxicação do organismo melhora o funcionamento do corpo, aliviando e prevenindo os sintomas de inflamação.

Alimentos que causam inflamação no corpo

Os alimentos que causam inflamação do corpo e que devem ser evitados ou consumidos com moderação, são:

  • Produtos industrializados
  • Alimentos ricos em ômega-6, como os óleos vegetais de soja, de algodão, de milho, canola e de girassol
  • Cereais refinados como pães, massas, arroz branco, biscoitos em geral, trigo, maisena, fubá
  • Carnes suínas e bovinas com muita gordura
  • Embutidos como salsicha, linguiça, bacon, salame, mortadela e conservas com sal
  • Leites e derivados integrais
  • Refrigerantes e bebidas alcoólicas
  • Açúcares, doces e frituras.

lactose e glúten são alimentos inflamatórios

Lactose e glúten 

A lactose e o glúten apresentam potenciais alergênicos e são considerados responsáveis pelos processos inflamatórios, porém a exclusão deve ser avaliada individualmente e a retirada total deve ser indicada apenas para as pessoas que apresentam sensibilidade a eles, caso contrário o consumo moderado e equilibrado é indicado.

Melhores alimentos anti-inflamatórios

Os alimentos anti-inflamatórios são ricos em vitaminas, ômega-3 e outros agentes que agem reduzindo a produção de substâncias no corpo que estimulam a inflamação como as prostaglandinas e as citocinas, e que estão relacionadas ao desenvolvimento de doenças cardiovasculares e diabetes, por exemplo. Esses alimentos, como as frutas vermelhas e cítricas, vegetais verde-escuros ou açafrão, além de diminuir a inflamação, ajudam a fortalecer o sistema imunológico, tornando o organismo mais resistente contra gripes e resfriados.

Principais alimentos anti-inflamatórios

Frutas cítricasAs frutas cítricas como laranja, acerola, abacaxi, mexerica e limão, são excelentes anti-inflamatórios por serem ricos em vitaminas B e C e minerais como potássio, magnésio, fósforo e cobre, além de flavonóides e carotenóides, que agem diminuindo os danos nas células que podem causar inflamação e desenvolvimento de doenças cardiovasculares como pressão alta e infarto, por exemplo.

Frutas vermelhasAs frutas vermelhas como morango, cereja, framboesa, amora, semente de romã, goiaba e melancia, são ricos em antocianinas que dão cor à fruta e têm ação anti-inflamatória e antioxidante, ajudando a reduzir a produção de substâncias inflamatórias no corpo, além de fortalecer o sistema imunológico e reduzir o risco de doenças cardiovasculares.

AbacateO abacate possui vários nutrientes anti-inflamatórios como carotenóides, tocoferóis, ômega-3, vitaminas A, C e E, que reduzem a produção de substâncias inflamatórias no organismo, que estão relacionadas ao desenvolvimento de câncer, diabetes ou doenças cardiovasculares. Além disso, o abacate é rico beta-sitosterol, um potente anti-inflamatório que ajuda a reduzir os níveis de colesterol ruim e triglicerídeos, a controlar os níveis de açúcar no sangue e a fortalecer o sistema imunológico.

Azeite de oliva extravirgemO azeite de oliva extra virgem é uma das gorduras mais saudáveis ​​para o corpo com propriedades anti-inflamatórias que ajudam a reduzir o risco de doenças cardiovasculares.

Peixes ricos em ômega-3Os peixes ricos em ômega-3 como salmão, atum, sardinha, arenque e cavalinha têm potente ação anti-inflamatória, podendo ser muito úteis para auxiliar no tratamento da doença inflamatória intestinal ou artrite reumatóide, por exemplo.

Vegetais verde-escurosOs vegetais verde-escuros como brócolis, couve, rúcula, espinafre e couve de bruxelas são ricos em vitaminas A e C e sulforafanos que são anti-inflamatórios e antioxidantes, reduzindo a inflamação e o estresse oxidativos das células que podem aumentar o risco de doenças cardiovasculares ou câncer.

AçafrãoO açafrão possui curcumina na sua composição com forte efeito anti-inflamatório que ajuda a reduzir o desenvolvimento de doenças como artrite, diabetes, obesidade ou síndrome metabólica causadas pelos danos inflamatórios nas células.

Pimenta e pimentõesA pimenta e os pimentões são ricos em vitamina C, quercetina, capsaicina, ácidos sinápico e ferúlico, com ação antioxidante e efeito anti-inflamatório potente, o que diminui a inflamação nas células que podem causar doenças inflamatórias como diabetes ou sarcoidose e doenças neurodegenerativas como Alzheimer, por exemplo.

Chocolate amargoO chocolate amargo é rico em flavonóides, catequinas e epicatequinas que têm efeito anti-inflamatório, mantendo os vasos sanguíneos saudáveis e reduzindo o risco de desenvolvimento de doenças cardiovasculares como infarto ou derrame cerebral. Para obter o benefício anti-inflamatório do chocolate amargo, o ideal é que tenha pelo menos 70% de cacau na sua composição.

Benefícios da dieta anti-inflamatória

A alimentação anti-inflamatória alivia e previne:

  • Cansaço excessivo
  • Dores nas articulações e músculos
  • Dores de cabeça
  • Lesões em vasos sanguíneos
  • Vermelhidão
  • Inchaços
  • Aumenta a imunidade
  • Ajuda no controle do peso
  • Reduz o colesterol ruim e aumenta o colesterol bom
  • Melhora os níveis de glicose sérica
  • Reduz o risco de doenças cardiovasculares, obesidade, diabetes, depressão, câncer entre outras doenças

Essa dieta ajuda a emagrecer?

O consumo de alimentos anti-inflamatórios ajudam na melhora da capacidade de funcionamento ideal do organismo, diminuindo o armazenamento de gordura e auxiliando na perda de peso. Porém, a dieta anti-inflamatória não é aconselhada para o objetivo da perda de peso em si e, sim, para melhorar os hábitos alimentares e reeducar o estilo de vida. De qualquer forma, em alguns casos, o plano alimentar prescrito por um nutricionista para reduzir a inflamação do corpo poderá apresentar resultados de perda de peso.

A atividade física reduz a inflamação do corpo?

Não praticar atividade física pode aumentar a presença de substâncias que causam inflamação no corpo e ainda diminuir as defesas antioxidantes. Consequentemente, o sedentarismo acaba piorando a inflamação. Apesar da atividade física não ser a cura para doenças, ela pode fortalecer o sistema imunológico, oferecendo uma resposta mais rápida e eficaz contra qualquer quadro de infecção no organismo. Isso porque o mecanismo de defesa do corpo está associado a um efeito da atividade física de gerar o aumento dos linfócitos, células do grupo dos glóbulos brancos que tem como função destruir células tumorais ou infectadas por vírus. Além disso, a atividade física promove a diminuição do estresse, com isso o organismo se fortalece e fica menos suscetível a diversas doenças.

Riscos e contraindicações da dieta anti-inflamatória

É importante que a dieta seja pensada individualmente para, assim, trazer benefícios e evitar prejuízos à saúde. Por isso, o acompanhamento com um nutricionista é fundamental. No entanto, não há contraindicações para essa dieta, pois ela é composta apenas por alimentos que são anti-inflamatórios naturais. Salvo em casos raros de alergia, esses alimentos não têm nenhuma contraindicação.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui