Dieta para Crianças – como tratar a obesidade infantil

47
Dieta para Crianças

A obesidade infantil é um problema que está crescendo um pouco por todo o mundo. É uma doença caracterizada pelo excesso de peso entre bebês e crianças e esse excesso de peso aumenta o risco de a criança desenvolver outros problemas de saúde muito graves. Para ajudar a criança com excesso de peso a emagrecer é recomendado mudar os hábitos alimentares e as atividades diárias de toda a família para que seja mais fácil a criança comer os alimentos certos. Seu filhote está mais gordinho do que devia? Confira o nosso artigo sobre dieta para crianças, mas não se esqueça que é essencial consultar um nutricionista ou outro especialista da área para que o possa aconselhar de acordo com as suas condições específicas!

O que é a obesidade infantil?

A obesidade infantil é caracterizada pelo excesso de peso entre bebês e crianças de até 12 anos de idade. A criança é considerada obesa quando seu peso corporal ultrapassa em 15% o peso médio correspondente a sua idade. Esse excesso de peso aumenta o risco de a criança desenvolver problemas de saúde graves, como diabetes, pressão alta, dificuldade respiratória, distúrbios do sono, colesterol alto ou problemas no fígado, por exemplo. 

Causas da obesidade infantil

A obesidade infantil é uma condição que pode acontecer devido a fatores genéticos, ambientais e estilo de vida, ocorrendo quando o consumo de calorias é maior que o gasto energético, resultando no aumento do depósito de gordura no corpo e, consequentemente, aumento de peso. Cerca de 95% das causas da obesidade na infância estão relacionadas com a má alimentação, sedentarismo e hábitos de vida que são mantidos dentro de casa, e somente de 1 a 5% estão relacionadas a fatores genéticos ou hormonais.

  • Má alimentação

O primeiro fator relacionado à obesidade infantil é a alimentação desequilibrada, porque o acúmulo de gordura se dá quando a pessoa ingere mais calorias, açúcar e gordura do que precisa. Assim, o corpo acumula a carga extra para uma necessidade futura, em forma de gordura, primeiro na barriga e depois por todo corpo.

  • Vida sedentária

Não praticar exercícios de forma regular faz com que o metabolismo do corpo fique reduzido, assim o corpo gasta menos calorias do que a pessoa ingere e se dá o aumento de peso.

  • Alterações genéticas

A carga genética também parece influenciar no peso. Ter pais obesos faz com que os filhos tenham mais chances de obesidade porque parecem transmitir os genes que causam essa doença. Além disso, os pais podem ser obesos devido a hábitos de vida não saudáveis, como não praticar atividade física e não ter uma alimentação balanceada, fazendo com que os filhos cometam os mesmos erros que levam ao ganho de peso.

O risco de o bebê ser um adulto obeso começa já na gravidez, sendo maior quando a grávida é obesa ou faz uma má alimentação, consumindo muitos açúcares, gorduras e produtos industrializados. Além disso, o excesso de estresse e o hábito de fumar também pode causar alterações nos genes do feto que favorecem a obesidade. Esse risco também é maior quando a mulher tem um aumento de peso exagerado durante a gravidez.

  • Alterações da flora intestinal

A flora intestinal de pessoas crianças é diferente da flora de pessoas com o peso adequado, apresentando uma menor variedade de bactérias que produzem vitaminas e que favorecem a absorção de nutrientes. A flora intestinal também é responsável por aumentar o trânsito no intestino, e por isso o excesso de peso também está ligado à prisão de ventre. 

Doenças associadas

A obesidade infantil aumenta o risco de complicações como:

  • Doença cardíaca precoce
  • Síndrome metabólica
  • Depressão
  • Diabetes tipo 2
  • Asma
  • Distúrbio do sono
  • Esteatose hepática não alcoólica
  • Baixa autoestima
  • Colesterol alto
  • Hipertensão

Como tratar a obesidade infantil

O tratamento para obesidade infantil deve ser feito de forma progressiva e sob orientação do pediatra e de um nutricionista, podendo ser necessário também, em alguns casos, o acompanhamento psicológico. Normalmente, o tratamento para obesidade infantil se baseia nas mudanças na alimentação da criança e aumento dos níveis de exercício físico, dependendo da sua idade e estado de saúde geral. É importante também que a família da criança também seja envolvida no processo, isso porque dessa forma fica mais fácil a criança adquirir outros hábitos mais saudáveis. Nos casos mais extremos e complicados, o médico pode recomendar o uso de medicamentos para ajudar a diminuir o apetite ou para tratar a doença que pode estar relacionada com o aumento de peso.

Como fazer com que a criança se exercite mais

  • Limitar o uso de computador e televisão em até 1 hora por dia;
  • Incentivar a família a participar regularmente atividades ao ar livre;
  • Procurar atividades que a criança goste;
  • Permitir que a criança experimente várias atividades como judô, natação, karatê, futebol ou dança, por exemplo.

Dieta para Crianças

Como melhorar a dieta da criança

Os pais devem ajudar a criança a adotar hábitos de alimentação saudáveis:

  • Ter uma grande variedade de frutas e legumes e dar preferência às frutas cítricas e aos vegetais comidos crus.
  • Os vegetais que necessitam ser cozidos, como a vagem, a berinjela, a abobrinha ou os cogumelos, devem ser preparados ao vapor, sem sal e o azeite deve ser adicionado em pouca quantidade.
  • Evitar comprar alimentos industrializados, pois são ricos em açúcar e/ ou gorduras. Por isso, é recomendado evitar biscoitos, bolos e refeições pré-preparadas.
  • Não oferecer à criança refrigerantes, dando preferência à água e sucos de fruta naturais e sem açúcar.
  • Realizar as preparações dos alimentos no vapor ou grelhados, evitando as frituras e alimentos com molhos.
  • Evitar que a criança fique distraída durante a refeição, não deixando que veja televisão ou utilize jogos.
  • Uma forma de ajudar é estimular a criança enfeitando a comida, fazendo formas de animais, brinquedos, casas com verduras e legumes, transformando o momento da alimentação em uma atividade lúdica e saudável.
  • Caprichar no equilíbrio, na variedade dos alimentos e incentivar a provar gostos novos.
  • Dar o exemplo de uma alimentação equilibrada.
  • Sentar-se com as crianças durante as refeições e comer com elas.
  • Servir uma comida caseira.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui