Dietas para crianças – principais alimentos

3

Com o crescente aumento de crianças acima do peso no Brasil, o aumento também da preocupação para com essa faixa etária que não deveria ser um problema tem se tornando cada vez maior. Aqui na nossa terra, o excesso de peso infantil praticamente triplicou nos últimos 20 anos e com isso, o aumento de crianças que estão adquirindo doenças e complicações provenientes desse ganho de peso aumentou também.

Com isso, a qualidade de vida, desde cedo, já começa a diminuir e a infância dessas crianças que deveriam ser o melhor momento de suas vidas, acabam por se tornarem um transtorno.

Por essas e outras que criamos esse artigo para destacar algumas dicas e dietas para as crianças que estão acima do peso.

Lembre-se família não é somente a criança que precisa mudar os hábitos alimentares

Não iremos jogar toda a culpa nos familiares, porém, essa criança não chega sozinha até o alimento. Existem os pais e familiares que dispõe desse alimento para a criança. Seja pelo fato de não ter o que fazer, para que se acalmem e deem um sossego para os familiares, porque foram no mercado e a criança não sabe sair de lá sem ter algo para comer ou pelo fato de toda a família se alimentar bastante e/ou alimentarem-se de comidas que não são saudáveis, vale a pena destacar que a reeducação alimentar deve ser passada para TODOS os familiares. Por isso, antes de mudar a alimentação da sua criança, mude os seus conceitos entorno da sua alimentação e forma de vida. Lembre-se que as crianças se espelham em quem está em volta delas e é aí que está a chave de tudo.

Cuidados com os produtos industrializados

Como foi citado acima, muitas vezes o familiar pra bem de fazer o pequeno se acalmar, compra um salgadinho ou bolachinha recheada e dá para a criança pouco antes do horário do almoço, por exemplo. A consequência será a mais óbvia possível. A criança não irá comer direito na hora do almoço e quando for sentir fome novamente, provavelmente irá querer outra guloseima. O principal problema não é dar o salgadinho e/ou a bolachinha, mas sim a frequência e a hora que se dá. Vale lembrar que esses tipos de alimentos de fácil acesso são incrivelmente calóricos e se para nós já fazem diferença quanto ao ganho de peso, imagine para as crianças.

Fique atento às predisposições que a criança poderá ter

Nem tudo é somente culpa dos familiares, afinal de contas, muitas vezes temos predisposição a engordar com facilidade. Estudos comprovam que crianças que nasceram prematuras, com baixo peso, ou cujas mães sofreram de doenças como diabetes no período da gestação estão mais suscetíveis a ter obesidade infantil ou na adolescência.

Se caso a criança se enquadre nesse tipo de situação, voltamos novamente aos cuidados que são incrivelmente necessários por parte dos familiares, afinal de contas, além do eventual risco

da criança engordar por alimentar-se mal também existe o risco por parte da predisposição e isso faz com que aumente ainda mais as chances da obesidade ou do grande acumulo de peso.

Vale ressaltar que o fator genético também é um grande vilão até mesmo para aquelas pessoas que se cuidam.

Dietas-para-crianças-–-principais-alimentos-01

Dieta alimentar para crianças

Pelo fato de estarmos tratando de crianças, não existe uma dieta propriamente dita. Existe uma reeducação alimentar e uma imposição do conceito de saúde e bem estar para a criança. Se para nós já é difícil enfrentar uma reeducação alimentar, imagine para os pequenos. Por isso que algumas dicas podem fazer toda a diferença:

– Seja criativo na hora de apresentar os pratos-

Uma forma de fazer com que a criança coma verduras e legumes é decorar os pratos com formatos de rostos bem coloridos com o alimento. Torne a comida interessante para a criança.

-Não caia na asneira de fazer as famosas trocas-

Evite fazer isso. Procure ao invés disso restringir o numero de vezes por mês que a criança poderá ir comer no fast-food, por exemplo.

-Praticar exercícios é importante-

De forma diferente, mas com o mesmo intuito, as crianças precisam se exercitar. Leve-as para a praia, para brincar com os amiguinhos, jogar bola, fazer natação, enfim… Há uma infinidade de atividades disponíveis para a criança poder gastar energia e calorias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui